"Educação Ambiental é uma coisa mais séria do que geralmente tem sido apresentado em nosso meio" Aziz Ab´Saber

19 julho, 2007

tecnologia em banda larga para comunidades indígenas e quilombolas

Acordo entre os ministérios das Comunicações e do Meio Ambiente vai beneficiar, inicialmente, 150 comunidades em 13 estados brasileiros

Brasília – Os ministérios das Comunicações, do Meio Ambiente e a Associação de Cultura e Meio Ambiente firmaram acordo de cooperação para levar, por meio do Programa Gesac (Governo Eletrônico – Serviço de Atendimento ao Cidadão), internet banda larga a comunidades indígenas, quilombolas e outros, que vivem na floresta amazônica.

“Não se trata simplesmente da chegada de um aparato tecnológico de comunicação, da inserção de valores de dentro para fora das comunidades, mas, sobretudo, a possibilidade de que essas comunidades também possam refletir a sua imagem no espelho de outras localidades e de outros lugares”, avaliou a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva.

Para a ministra, “a internet e o computador poderão ser instrumentos de integração dos povos da floresta com o Ibama e a Polícia Federal, o que permitirá respostas ainda mais ágeis às demandas requeridas por eles do poder público”.

A Associação – mais conhecida como Rede dos Povos da Floresta – vai atuar junto à comunidade local para promover o envolvimento comunitário visando o uso coletivo e a gestão participativa dos telecentros. O secretário dos Povos Indígenas, Francisco Pianta, ressaltou que “não dá para pensar um desenvolvimento isolado. Se as comunidades não tiverem participando, acompanhando, discutindo, se colocando e contribuindo nesse desenvolvimento, o Brasil é quem perde”.

Gesac
O Programa Gesac tem a finalidade de promover a inclusão social por meio da inclusão digital levando a conexão à internet em alta velocidade a todo o país, principalmente às comunidades situadas em áreas isoladas. Atualmente, o programa está presente em 3,3 mil pontos do território nacional, incluindo a Ilha de Trindade, Fernando de Noronha, estação Comandante Ferraz (na Antártica) e regiões de fronteiras.

Inicialmente, o Gesac vai beneficiar cerca de 150 comunidades que vivem em Unidades de Conservação e entorno de 13 estados: Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Bahia, Rondônia e Sergipe.

fonte: idbrasil

Um comentário:

Gato-do-mato disse...

Olá!!

Gostei do seu blog, mas nao tive tempo de ler os posts ainda. Estou te adcionando no last.fm também!

Mantenha contato!

 
©2007 '' Por Elke di Barros